Plano de Aula Ensino Medio discutindo as cotas raciais nas Universidades

Plano de Aula: discutindo as cotas raciais nas Universidades

Trabalhe no Ensino Médio com este Plano de Aula: discutindo as cotas raciais nas Universidades. São 5 aulas de 50 minutos para debate sobre as cotas. Dê oportunidade ao conhecimento e ao debate.

Estrutura Curricular

MODALIDADE / NÍVEL DE ENSINOCOMPONENTE CURRICULARTEMA
Ensino MédioSociologiaMovimentos sociais / direitos / cidadania
Ensino MédioHistóriaDiversidade cultural, conflitos e vida em sociedade
Ensino MédioSociologiaCultura e diversidade cultural
Ensino MédioSociologiaIndivíduo, identidade e socialização
Ensino MédioSociologiaMudança e transformação social
Ensino MédioFilosofiaRelações de poder e democracia

Dados da Aula

O que o aluno poderá aprender com este Plano de Aula:

  • Discutir o programa de cotas raciais nas universidades.
  • Debater e analisar os prós e contras deste sistema.
  • Sensibilizar para as desigualdades sociais e as diferentes formas de diminui-las.

Duração das atividades: 5 aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno: Não serão necessários conhecimentos prévios.

Estratégias e recursos da aula

O objetivo desta aula é promover uma reflexão em torno do sistema de cotas raciais implantado nas universidades brasileiras a fim de que o aluno possa reconhecer e se posicionar sobre uma das políticas públicas de combate às desigualdades sociais e raciais dentre tantas outras políticas.

Aula 1 – Refletindo a opinião de quem é contra e quem é a favor

Para iniciar, ouça a opinião dos alunos quanto ao sistema de cotas para negros para o ingresso em universidades públicas. Caso o professor necessite de subsídios para iniciar a discussão, recorra à seguinte matéria:

No Brasil as principais políticas de cotas são: Cotas Raciais, Cotas de Gênero Sexual, Cotas Sócio-econômicas. Elas tem por objetivo desenvolver a igualdade social, porém, grupos contrários à sua implantação dizem, em seus discursos, que a implantação de cotas fere o direito constitucional da igualdade que diz que todos são iguais perante a lei.

A política de cotas começou a ser implantada no Brasil em 1968, com a Lei do Boi, que garantia o acesso de filhos de fazendeiros as universidades, hoje a lei já não tem validade, pois os objetivos foram alcançados. Nos últimos anos do mandato presidencial de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, teve início a implantação de cotas nas universidades públicas de todo o Brasil. Ao longo do mandato de Lula, o PT deu continuidade ao processo. Outros exemplos de cotas são as reservas em ônibus para mulheres grávidas, com criança de colo, idosos e em algumas cidades para obesas. Na cidade do Rio de Janeiro o metrô tem vagões especiais onde em determinados horários só mulheres podem usar. Os brasileiros também são beneficiados em politicas de cotas em universidades no exterior, nas cotas para latino-americano.

Em ambos casos citados acima a cota é uma forma de reparar determinados problemas que por outros canais serão mais lentos, assim sendo, garantido por um período até que seja reduzir a disparidades ou problemas levantados.

Cotas Raciais

Nos últimos anos vêm crescendo a reivindicação e a implantação de cotas raciais em diversas instituições brasileiras. Os defensores dos sistemas de cotas raciais justificam sua implantação afirmando que eles são necessários para corrigir erros históricos como a escravidão dos negros.

Cotas de Gênero

Nesse tipo de cotas merecem destaque as isenções de pagamento de impostos, de pagamento de inscrições para concursos, vestibulares e outras isenções destinadas às pessoas de baixa renda.

Fonte: WIKIPEDIA. Políticas de cotas no Brasil. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pol%C3%ADtica_de_cotas_no_Brasil,
acesso em 08 de novembro de 2014.

Esta escuta das diferentes opiniões será feita em forma de fórum, ou seja:

  1. O professor dá um tempo de 10 minutos para que os alunos organizem suas ideias e opiniões no caderno ou outra forma de registro.
  2. Em seguida, eleja dois ou três alunos que serão mediadores do fórum. A função destes é organizar o fórum para que todos possam participar, sem exceção. Um aluno fará a organização da ordem das falas dos alunos e os outros dois podem contribuir para o debate fomentando a discussão.
  3. Terminado o tempo de 10 minutos, o professor organiza a sala em círculo a fim de que todos possam se ver.
  4. O professor inicia o debate e os alunos, um a um, irão expor suas opiniões.
  5. Cada opinião deve ser questionada ou complementada por alguém do grupo.
  6. O objetivo não é ter um campo de batalha entre pessoas, mas um campo de discussão das diferentes ideias que deverão ser respeitadas. O professor, como moderador, deverá, com o auxílio dos mediadores, controlar o tempo de fala e acalmar os ânimos, caso seja necessário.
  7. O professor fará o fechamento do fórum, sintetizando toda a discussão.
  8. Pode-se também eleger um redator que registrará as discussões para ser apresentada no final do fórum e, posteriormente, socializar por e-mail a todos os alunos.
Plano de Aula Ensino Medio discutindo as cotas raciais nas Universidades

Na sequência, explique aos alunos que o sistema de cotas raciais no Brasil é uma política pública, afirmativa que tem por objetivo corrigir erros históricos do processo de escravização no Brasil, no qual havia proibição explícita do acesso do negro ao sistema público de ensino. Em seguida:

  • a) Solicite que os alunos se dividam conforme suas opiniões: contra ou a favor deste sistema.
  • b) Dê aos grupos 15 minutos para discutirem a questão e exporem seus argumentos, justificando-os.
  • c) Ao final deste tempo, faça uma mesa redonda com 2 representantes de cada grupo expondo durante 5 minutos o ponto de vista do grupo.
  • d) Finalize com a turma toda, indagando se houve mudança de opinião de algum lado após ouvir todos os argumentos.
  • e) Após a discussão, proponha aos alunos a construção de um quadro com o conceito de sistema de cotas, para que foi criado, placar de quantos alunos são favoráveis ou contra o sistema acompanhado das justificativas.

Sugestão de quadro:

O que é o sistema de cotas Para que foi criado Nº alunos contra Justificativa Nº alunos a favor Justificativa

Aula 2 – Avançando nas discussões

Nesta aula, os alunos irão assistir a um debate com especialistas sobre o sistema de cotas raciais no Brasil.

a) No Laboratório de Informática, solicite aos alunos que, em trios, assistam ao Documentário “Raça Humana”, duração: 40 min e 42 seg.

Sinopse : O País da miscigenação se vê com uma questão espinhosa: as cotas raciais nas universidades. Para falar sobre um assunto considerado tabu, o documentário “Raça Humana” ouve alunos – cotistas e não-cotistas, professores, movimentos organizados e partidos políticos. Aos poucos, questões seculares e mal resolvidas da história do Brasil ressurgem, tendo como pano de fundo a discussão das cotas. “Raça Humana” foi vencedor da categoria Documentário, na 32ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, em 2010.

b) Enquanto assistem ao documentário, os trios fazem registros de observações sobre o conteúdo do mesmo.

Algumas observações sobre o documentário:

  • Esta política pública sempre será questionada tanto por aqueles que dela usufruem quanto por aqueles que não a utilizam para o acesso ao ensino superior no nosso país.
  • Os defensores desta política justificam que a questão é histórica e que o negro sempre teve oportunidades negadas.
  • Os que se dizem contra, argumentam que o critério para a entrada em uma universidade deveria ser o mérito, o conhecimento e não simplesmente um sistema que exclui uma maioria.
  • Há ainda aqueles que dizem que, uma política pública de tal envergadura, só vem a reforçar o preconceito racial.

c) Terminado o vídeo, abra uma discussão para os grupos a partir do material registrado e das discussões da aula anterior.

Aulas 3 a 5 – Pesquisando

O que será que as pessoas ao redor pensam deste sistema? O que será que as famílias pensam? O que será que a comunidade escolar pensa sobre esta temática? (Estas perguntas serão feitas pelos alunos em uma pesquisa).

  • a) Divida a turma em grupos de 5 ou 6 alunos.
  • b) Os grupos terão 15 minutos para organizarem a pesquisa: qual o público-alvo, quando farão a pesquisa, quantas entrevistas fazer, o roteiro, a forma de registro: vídeo, celular, fotos, câmera etc.
  • c) Definido o trabalho, os alunos irão a campo, de preferência no contra turno, para pesquisarem.

Sugestão de roteiro:

  • 1) Você conhece o sistema de cotas raciais para ingresso nas universidades no Brasil?
  • 2) O que você pensa sobre este sistema?
  • 3) Quais os pontos contra e a favor que este sistema representa?
  • 4) Você acha que haveria uma outra forma de distribuição mais justa de vagas da universidade? Qual?
  • 5) Você tem algum parente que tenha se beneficiado desta política?

d) Proponha também que os alunos vão a uma universidade da sua cidade fazer uma pesquisa sobre quando foi implantada a política de cotas, quantos alunos ingressaram a partir da política de cotas raciais e o que a universidade e os alunos pensam desta política. O roteiro pode ser o mesmo acima.

e) Feita a pesquisa, solicite aos alunos que façam a compilação dos dados em planilha Excel ou em documento Word.

f) Estes dados serão apresentados para a turma por 3 representantes de cada grupo por 15 minutos.

g) Ao final, faça o debate refletindo o que os alunos trouxeram de dados da pesquisa.

Sugestões de perguntas:

  • Algum dado te surpreendeu?
  • Por que a maioria dos entrevistados é contra este sistema? A favor deste sistema?
  • Qual a reação das pessoas quanto às perguntas?
  • Algum entrevistado propôs alternativas a este sistema?
  • Se houvesse um plebiscito hoje, qual posição ganharia? Contra ou a favor?

h) Os alunos poderão divulgar a pesquisa no sítio da escola ou por e-mail ou blog, informações sobre a pesquisa, tipo: Você sabia?

Recursos Complementares

  • MACEDO, Márcia Andréa Durão de. Cotas raciais nas universidades – Legislação da discriminação, disponível em: http://jus.com.br/artigos/13491/cotas-raciais-nas-universidades-brasileiras, acesso em 08 de novembro de 2018.

Avaliação

Avalie como os alunos se posicionaram ao longo dos trabalhos e o quanto mudam suas opiniões ou não. Avalie também se o programa foi amplamente debatido para melhor entendimento dos alunos e preparação dos mesmos para as pesquisas de campo.

  • Autoria: KLENIO ANTONIO SOUSA
  • Coautor(es): Elizabet Rezende de Faria, Leandro Rezende

Leitura recomendada

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Deixe um comentário