Atividades, Exercícios e Simulados para Enem e Vestibulares.

A Consciência com questões de análise de texto

Veja o texto A ecologista e a psicóloga que analisa o tema Consciência com questões de análise de texto. Filosofia 1º ano

A filosofia é um ramo do conhecimento que tem a fama de ser abstrato e difícil, mas você já sabe que não se trata de um bicho de sete cabeças. Seus objetos básicos de estudo são temas tão comuns e fundamentais da existência humana como a vida e a morte, o bem e o mal, a verdade e a falsidade, a felicidade e a dor, o amor, o poder e tantos outros.

Por isso, o filosofar é algo não apenas necessário e útil, mas também prazeroso. E pode ser tão simples como pensar a vida e viver o pensamento – só que de maneira profunda e radical. (como definiu o filósofo francês André Comte-Sponville).

Pensar a vida e viver o pensamento, de forma profunda e radical. Isso é filosofar.

A consciência

É possível dizer que filosofar é uma prática que ajuda a nos desprendermos de nossas tolices. A atitude filosófica desbanaliza o banal e reencanta a vida, fazendo-nos prestar mais atenção a nossos mínimos atos, emoções e pensamentos. Ela nos ajuda, enfim, a viver com mais consciência. Mas, então, “o que é a consciência?”, diria Sócrates. Vejamos que respostas podemos encontrar.

Questões filosóficas

  • O que é a consciência?
  • Há relação entre consciência e cultura?
  • A consciência é sempre a mesma ou evolui?

Conceitos-chave: consciência, identidade, inconsciente, inconsciente coletivo, consciência coletiva, consciência religiosa, consciência intuitiva, consciência racional, senso comum, consciência crítica.

SITUAÇÃO FILOSÓFICA

A ecologista e a psicóloga

Em uma região coberta pela Mata Atlântica, uma ecologista, Lia, recebe a visita de uma amiga.
– Como está exuberante e belo este bosque!
– Sim, ele está recuperando sua rica biodiversidade. Não derrubo nenhuma árvore e plantei muitas espécies nativas, principalmente frutíferas.
– Por que frutíferas, Lia?
– Porque seus frutos servem de alimento para pássaros e a fauna terrestre local, favorecendo sua reprodução. Além disso, os animais espalham as sementes contidas em seus excrementos por todos os lados, o que multiplica a floresta.
– Eu nunca tinha pensado nisso… Seria ótimo se todos aprendessem essas coisas e agissem da mesma forma.
– Seria, mas a verdade é que eu também já fiz muita besteira, acreditando que era o correto. Lamento até hoje! É que antes eu não sabia tudo isso… eu não tinha consciência.
– Ah, a consciência! Sempre ela… – conclui rindo a amiga, que é psicóloga.

ANÁLISE DO TEXTO

1 – Onde ocorre esse diálogo e quem são os interlocutores?
O diálogo ocorre em uma região onde a flora e a fauna estão ameaçadas de extinção – a Mata Atlântica –, e os interlocutores são uma ecologista e uma psicóloga. Observe que a compreensão do que são essas atividades (a ecologia e a psicologia) nos ajuda a entender o sentido mais profundo que a conversação assume.

2 – Qual é o tema do diálogo?
O diálogo trata do tema da natureza e da intervenção humana nos ciclos naturais, destacando a interação que existe. No entanto, podemos dizer que na parte final do diálogo o objeto da conversação acaba sendo, progressivamente, a consciência.

3 – Que momentos podemos distinguir na historieta?
Se tomarmos como referência o “atuar” da consciência das duas interlocutoras, podemos dividir a historieta em cinco momentos sucessivos:

  • (1) no início, ambas mantêm um foco de atenção no tempo presente e dirigido ao mundo exterior (o bosque, os animais, a conduta humana em relação a eles etc.);
  • (2) depois, quando a psicóloga se dá conta de que nunca tinha pensado no que lhe acabava de explicar a amiga, o foco passa a ser interno (reflexivo) e ter o passado (a memória) como pano de fundo;
  • (3) mas logo em seguida, quando idealiza um mundo em que as pessoas tenham os mesmos valores ecológicos da amiga, o foco volta-se outra vez para o exterior, aponta para o futuro;
  • (4) aí, a ecologista faz uma autocrítica (“eu também já fiz muita besteira…”), de modo que o foco passa a ser interno novamente, “iluminando” o passado;
  • (5) por último, vem o comentário reticente da psicóloga, que parece ter chegado a uma compreensão de síntese sobre o que foi conversado.

4 – Que problema(s) filosófico(s) podemos identificar nessa historieta?
Claramente, a relação destrutiva do ser humano com a natureza é um tópico importante de questionamento. Mas podemos dizer que o problema de fundo do diálogo é a compreensão do que é a consciência e do papel que ela tem em nossas vidas.

CONSCIÊNCIA: É perceber o que acontece 

Nossa análise dessa historieta – semelhante a muitas que vivemos cotidianamente – teve como propósito destacar alguns aspectos pelos quais o tema da consciência pode ser abordado: consciência de si, do que se pensa, sente e faz; consciência do tempo; consciência do mundo e dos outros; consciência ética etc.

Fonte: Livro Fundamentos da Filosofia, Ensino Médio, 2015.

You might also like